Comida preparada com amor faz uma grande diferença

Porque as pessoas que se reunem, estampam em suas faces o raiar do sol, seguindo em todas as direções, através do brilho do seus olhares; em suas vozes, a alegria; em seus modos, o extremo silêncio, com o brilhar radiante dos olhos, os gritos ruidosos de contentamento e o falar agitado! Um frenesi que deixa aquele que prepara cheio de contentamento, de auto-estima elevada, preenchendo e aquecendo o seu coração de alegria e vigor! Deu ela, assim, a todos, as rosas contendo todas as cores do arco-íris!

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Tapioca

Eu adoo essa comida: a Tapioca. E as versões da Tapioca , também. O Biju em que vem só com a manteiga. A Tapioca versão Romeu e Julieta. Bem, a de doce de Leite. Colocando-se as bananinhas fritas. Tudo uma beleza! Agradável ao meu paladar! Aqui umas fotos:


Só de ver dá água na boca! É ótimo curtir com os familiares e amigos! Daí fazemos uma lambança! Mas é isso que é gostoso! Podemos curtir muito! Fazer uma festa!
Bem, Tapioca é feito com a fécula extraída da mandioca usualmente preparada em forma granulada. Daí vou no wikipédia é está lá Etimologia da Palavra: " Do tupi tapi (pão) + oca (casa)
Outra versão diz que o nome tapioca é derivado da palavra tipi'óka «aglutinado», o nome para este amido em Tupi; e pode referir-se tanto ao produto obtido da fécula quanto ao prato em si feito a partir dele.".
Muito legal né! Essa segunda definição é melhor para mim. Está mais no meu contexto de alimentação.
Daí explicam que a mandioca era produzida como sistema de agricultura de subsistência pelo povo Brasileiro até a colonização portuguesa. E com a vinda dos portugueses descobriu-se que a Tapioca poderia substituir o pão. Pois é, isso é uma realidade hoje em dia, também. É um excelente e magnífico lanchinho de todas as horas. Um belo petisco.
Por isso tem pessoas que criaram um belo e-book curso para ensinar essa técnica para aprender a fazer os mais variados tipos de Tapioca. Saiba mais no Curso Tapioca

Eles além de ensinar a fazer Tapioca, ensinam a área de empreendedorismo para formalizar uma empresa na área de alimentação, como fazer para ser um ambulante, ou ter um restaurante e a de Truck Foods, aquelas que os americanos fazem muito nas disputas de chefs culinários com as caminhonetes próprias tipo lanchonete. O curso é todo digital. Para maiores informações basta clicar após o saiba mais lá no Curso Tapioca.
Quanto a saber mais sobre a palavra, basta ir aqui no Wikipédia.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Alimentação

Artigo interessante no Seleções Reader's Digest de Abril de 2010 sobre Alimentação:





Segundo um recente estudo realizado em Cingapura por pesquisadores da Universidade do Colorado, com 34 mil mulheres, uma alimentação rica em legumes, frutas e soja pode reduzir o risco de câncer de mama em até 30% após a menopausa. Os achados confirmam as recomendações da American Cancer Society: cinco ou mais porções de frutas e/ou legumes por dia. Particularmente úteis são os brócolis e a couve-flor. É o artigo do médico especializado em Saúde Pública Moacyr Scliar. O resto da matéria está na Revista Seleções que diz que álcool aumenta o risco de câncer em vários órgão, etc.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Receita de sobremesa muito fácil e delicioso

Musse de Chocolate
Rendimento: 6 porções



Ingredientes
3 ovos (separe as claras e as gemas)
2 colheres (sopa) de açúcar
200 g de chocolate meio amargo
1 lata de creme de leite

Preparo
Bata as gemas, na batedeira, até dobrarem o volume. Junte o açúcar e continue batendo. Derreta o chocolate e acrescente à mistura anterior (à gemada). Junte o creme de leite misturando até ficar homogêneo. Adicione as claras batidas em neve. Coloque em um copo bem bonito porque visual é tudo. É um colírio para os olhos. Nos apetece até no mais profundo de nossa alma, e leve à geladeira. E sirva gelado.

Obs.: Pode-se acrescentar uma colher de conhaque e duas de essência de baunilha, se assim o desejar. Para enfeitar a Musse pode-se servir com apenas o Chatilli, ou ainda acrescentar pedaços de frutas, ou unidades de frutas, como o morango, uva, pedaço de abacaxi, pedaço de kiwi, etc. Pode-se enfeitar, também, com uma folhinha de hortelã.

Curiosidade: A origem da Musse é incerta. Em Roma existia uma mistura de mel com vinho chamada Muslum. No século XIX o nome foi dado a um doce aerado inglês. Já em francês, Musse significa algo leve e espumoso. No país dizem que as Musses tem consistência mágica, alguns chamam de "sabor de nuvens". (receita da Revista Cozinhando Forno - fogão & microondas, de Julho de 2008.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Cuidados para alimentar os bebês lindos e fofinhos

Olha o Aviãozinho – Frase dita por nós para alimentarmos os bebezinhos lindos e fofos

Olha o aviãozinho é um artigo que devemos ler para entendermos o mínimo sobre alimentação infantil – é um artigo publicado pela Folha de S. Paulo de 18 de Fevereiro de 2010.
Estudo Brasileiro aponta que bebês de quatro meses comem lasanha congelada, salgadinho e bolacha recheada; especialistas esclarecem 20 dúvidas sobre alimentação infantil no Jornal Folha de S. Paulo, Caderno Equilíbrio. Artigo de patrícia Cerqueira.



Uma das grandes certezas da vida é a de que os pais desejam dar aos filhos tudo do bom e do melhor. Poderiam, então, começar pelo básico: oferecer comida de boa qualidade quando os herdeiros ainda são bebês, algo que não ocorre de acordo com um estudo inédito da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria).
O documento, que será publicado no “Jornal de Pediatria”, mostra que a família brasileira está oferecendo alimentos cheios de gordura, açúcar, sal, corante e outros aditivos alimentares para bebês com quatro meses de idade.
Participaram do estudo 179 crianças, entre quatro e 12 meses, de famílias das classes A, B e C de São Paulo, Curitiba e Recife. O objetivo era saber o que elas comiam durante sete dias. As mães foram orientadas a anotar tudo em uma planilha.
No meio da papelada, apareceram lasanha pré-pronta congelada, macarrão instantâneo, refrigerante, salgadinho tipo batata chips, chocolate, suco artificial e muita bolacha recheada. Os bebês também bebem muito leite de vaca.
Nenhum dos alimentados citados acima deve entrar na alimentação dos bebês de até um ano de idade por terem baixo valor nutricional (engordam, mas não nutrem), serem ricos em gordura (inclusive trans), açúcar e sal. No caso do leite de vaca, por ser inadequado... Ler restante da matéria no Jornal Folha de S. Paulo de 18 de Fevereiro de 2010.
Resumo das perguntas sobre alimentação
1 – A partir dos 6 meses pode-se dar peixe na papinha, avaliando antecedentes de alergia na família.
2 – Cerca de 2,5% da população infantil pode absorver alergia ao leite, 1% ao ovo e menos de 0,5% ao peixe. “O peixe é ótima fonte protéica, com ferro que é bem absorvido pelo organismo”, diz Mauro Toporovski, professor da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo.
3 – Os peixes mais adequados são os macios e sem espinhas, como cação e porquinho. Vale, também, o salmão, que são fontes de ômega 3, gordura poliinsaturada, importante para o desenvolvimento do sistema nervoso central e da retina e para a prevensão de doenças crônicas, como obesidade e hipertensão. “A presença dessa gordura também facilitaria ao organismo ter tolerância aos alimentos”, explica Roseli Sarni, presidente do Departamento Científico de Nutrologia da SBP.
4 – Já se pode incluir o ovo cozido inteiro, bem amassado, para iniciar a papinha...
5 – Pode-se colocar carne em pedaços, se o bebê conseguir mastigar. Caso contrário, se não for possível desfiar ou amassar a carne, pode ser desmanchada no liquidificador...
6 – Há diferença nutricional entre comida feita com caldo de carne e a feita com pedaços de carne. A nutricionista Tânia Rodrigues, diretora da RG Nutri, de São Paulo, explica que em 30 gramas de carne há cinco gramas de proteínas. Uma papa sem carne não tem o nutriente essencial para o crescimento do bebê. “Cerca de 50% da formação celular das crianças dessa idade vêm da proteína”, diz. As proteínas são essenciais para a multiplicação das células de ossos, pele, cabelo, unhas e órgãos.
7 – Carnes mais indicadas são o músculo, além do patinho, coxão mole, alcatra e fraldinha.
8 – Famílias que não comem nem carne branca nem ovo necessitam de acompanhamento nutricional com especialistas para evitar que a criança tenha deficiência de Ferro...
9 – A papa de transição deve ser misturada para o bebê se acostumar à consist~encia e à textura. Entre oito e nove meses, se inicia a separação dos ingredientes.
10 – Nunca se deve usar o sal porque os alimentos e o leite já contêm sódio que supre as necessidades diárias do bebê até um ano de idade...
11 – Os temperos que podem ser incluídos são a salsa e cebolinha, cebola e um fiapo de alho.
12 – Pode-se colocar um fio de óleo vegetal que não tenha colesterol, quando a papa está pronta...
13 – É proibido temperos prontos, em tabletes ou pó. Atenção com espinafre, beterraba, rabanete e erva doce. “Quando esses alimentos são reaquecidos, os nitratos presentes neles são convertidos em nitritos e nitrosaminas, substâncias carcinogênicas”, diz Sarni.
14 – As sobremesas mais indicadas para os bebês são os purês de frutas cozidas sem açúcar, como o purê de maçã. Também pode-se oferecer salada ou sorvete de frutas sem açúcar e feitos em casa.
15 – A sobremesa ideal são apenas as frutas porque a sobremesa ideal deve atingir as porções necessárias para serem ingeridas num dia. Melhor ainda que sejam frutas ricas em vitamina C, como a laranja, para ajudar na absorção de ferro. Além disso, elas estimulam a mastigação e o bom funcionamento intestinal. Roseli Sarni explica que nesse período o paladar infantil está sendo moldado e, se a criança comer mais alimentos doces dos que os de qualquer outro sabor, pode criar um padrão e aceitar apenas comidas doces. Ou seja, quando a criança tiver se comer “os verdes” será um problema, porque o paladar dela prefere bolo, bala e bolacha recheada.
16 – não se pode dar bolacha nunca, até a criança completar dois anos...
17 – Os biscoitos simples, como os de água, quando liberados pelo pediatra, podem ser incluídos nos lanches da manhã ou da tarde com suco de frutas...
18 – Bebês não podem comer gelatina artificial porque são alimentos extremamente ricos em açúcar refinado, corantes ou conservantes e dulcorantes...
19 - @Nas fases iniciais de introdução da alimentação complementar, antes da plena aceitação, recomenda-se leite materno”, explica Roseli Sarni. Quando o aleitamento materno exclusivo termina, o bebê que já se acostumou com a papa de legumes e carnes pode beber água nos intervalos das refeições e nos dias quentes.
20 – Por que manter a oferta do leite materno após a papinha? Segundo Sarni, além de ser um alimento completo, há estudos mostrando que o leite materno protege o bebê de reações alérgicas à comida nesse período de transição...

Receitas de Papinha

Papinha de cará, quiabo e frango

Ingredientes
2 colheres (sopa) de frango sem pele picado
1/2 dente de alho
1 colher (sobremesa) de óleo vegetal ou azeite
1 colher (chá) de cebola picada
1 cará médio sem casca (150 g)
1 colher (sopa) de quiabo cru picado, com a baba
1 colher (sopa) de feijão cozido (grão e caldo)
2 copos médios de água

Modo de Preparo
Coloque todos os ingredientes em uma panela com água, exceto o feijão e o óleo. Deixe cozinhar até que os ingredientes estejam macios e quase sem água. Coloque no prato e adicione o feijão cozido. Adicione o óleo e amasse com o garfo.

Papinha de batata, almeirão e peixe

Ingredientes

1/2 filé médio de peixe picado (prefira os que não tem espinhas)
1/2 dente de alho
1 colher (sopa) de óleo vegetal ou azeite
1 colher (chá) de cebola
1 batata média picada
3 folhas médias de almeirão
1 colher (sopa) de tomate picado
2 copos médios de água

Modo de preparo
Em uma panela, coloque a água e todos os ingredientes, exceto o óleo. Deixe cozinhar até que estejam macios e quase sem água. Adicione o óleo e amasse com o garfo.

Papinha de fubá, escarola e carne

Ingredientes
2 colheres (sopa) de carne bovina moída
1/2 dente de alho
1 colher (sobremesa) de óleo vegetal ou azeite
1 colher (chá) de cebola ralada
3 colheres (sopa) de fubá
3 folhas médias de escarola picada
1 colher (sopa) de tomate picado
2 copos médios de água

Modo de Preparo
Em uma panela. coloque a água e todos os ingredientes, exceto o óleo. Deixe cozinhar, sem parar de mexer. Adicione o óleo e amasse com o garfo.

Particularidades da Música e da Neurociência

Música X Patinação Artística X Neurociência


Artigo de Suzana Herculano-Houzel [neurocientista, professora da UFRJ e autora de “Pílulas de Neurociência para uma Vida Melhor” (editora Sextante)] publicado na Folha de S. Paulo de 18 de Fevereiro de 2010, que achei muito interessante e apreciei.



“Adoro assistir às apresentações olímpicas de patinação artística, que são para mim semelhantes aos grandes concertos de música: o que se tem diante dos olhos são demonstrações da enorme destreza e virtuosidade que o cérebro humano pode alcançar com alguns anos de prática, paixão e...um bom método.
Dos treinos de patinação artística não entendo, mas conheço por experiência própria o valor de um método adequado para o desenvolvimento da precisão técnica ao piano. Como na patinação, ninguém vira um virtuoso sem muita prática, de preferência diária.
Mas, quanto mais rapidamente essa prática cobrir todas as combinações possíveis de movimentos a serem usados nas demonstrações ou concertos, melhor e mais completo será o atleta do ringue ou do piano. Afinal, mesmo para tocar a sequência de 896 notas com a mão direita do “Voo do Besouro” em pouco mais de um minuto, começa-se juntando sequências menores de dois ou três movimentos dos dedos.
Um cérebro cujos núcleos da base já são craques em executar rapidamente sequências pequenas – digamos, anular-mínimo-médio ou anular-médio-mínimo – não terá grandes problemas mais tarde para aprender a executá-las dentro de sequências maiores.
E aqui entra o método. No século 19, o pianista francês Charles Hanon não sabia da neurociência por trás do aprendizado do piano, mas sabia que os métodos tradicionais de Czerny e Clementi, melodiosos, mas pouco estruturados, levavam muito tempo para dar resultados a seus estudantes.
A mão esquerda era relegada ao acompanhamento; anular e mínimo eram usados só aqui e ali. Identificado essas fraquezas, Hanon criou um programa revolucionário de estudo. Com “O Pianista Virtuoso”, usado em conservatórios de música até hoje, o aluno pode treinar em meia hora diária todas as sequências possíveis de três dedos, incluindo o mindinho, e ainda fazer sua mão esquerda alcançar a mesma destreza e rapidez que a direita. Com mais uma hora, têm-se oitavas, arpejos, trinados, tremolos: está tudo lá.
Como o dia só tem 24 horas, é preciso escolher no que treinar o cérebro. O meu virou neurocientista; não dá para ser pianista só nas horas vagas, mas com a ajuda de Hanon, até que ainda toco bem o suficiente para agradar ao meu sistema de recompensa. Outros dedicam seus núcleos da base a fazer coisas impressionantes sobre o gelo, enquanto pianistas e cientistas olham admirados, cada um com sua expertise. Viva a diversidade!”.
Viram! Artigo muito legal. O mundo é assim cheio de pessoas diferentes, raças diferentes que acabarão se misturando, tornando-se um só povo, mas que a mistura de hábitos, tradições e costumes, irão ainda proporcionar diversidade de personalidades, com talentos diversos. É isso que faz com que cada qual cumpra o seu papel, trazendo troca de informações e crescimento pessoal em um mundo globalizado.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Ah! My Goddess - Desenho para todos assistirem nas reuniões familiares, ao se alimentarem.



Ah! My Godess – desenho para nos regozijarmos enquanto nos alimentamos com a nossa família, com os amigos e colegas de trabalho, etc... Pois a confraternização faz parte do encontro entre os familiares, amigos, colegas e formação de novas amizades e está implícito quando assistimos algum filme, desenho, documentário; quando fazemos karaokê e outras atividades.Além de podermos aprender a trazer boas novas as nossas vidas e trazer alegrias, esperanças e parâmetros de boa conduta ao nosso modo de ser através da troca de opiniões sobre o desenho que estamos assistindo.


Resumo dos capítulos:
1 –BelleDanddy (Danddy) entoa uma canção que nos mostra o que acontece ao redor de nós, no meio ambiente, através de belíssimos efeitos audiovisuais que, provavelmente a todos deve encantar! A vizualização das boas energias vibratória em contínuo movimento, se propagando na natureza, revitalizando tudo ao redor! Realmente, apenas através de efeitos visuais podemos perceber o que a música e os gestos de generosidade de Danddy podem trazer a todos ao redor. Benefícios que se estampam em suas faces e nos próximos gestos e ações que praticam.
2 - Reuniões de confraternização com os amigos e familiares, diante de uma mesa farta, onde comemos, gritamos, cantamos, e relembramos as coisa boas que aconteceram em nossas vidas, trazendo aprendizagens que usaremos no futuro, próximo ou distante, que trarão boas lembranças futuras. Mostra, também, quetemos que nos cuidar para não bebermos em demasia e atrapalhar os outros.
3 - Apesar da personagem principal, Danddy, ter perdido sua memória. Entretanto a sua essência continua a mesma! Quer ajudar as pessoas em suas dificuldades para que realizem os seus desejos.
4 - Aborda a questão de solidariedade para resolver os problemas de uma pessoa do grupo, que está tendo problema de amnésia.
5 - Como a comida pode deixar alguém feliz, tanto a pessoa que come, por favor, e aquele que faz a comida em agradecimento pela ajuda do amigo, quando descobrem a dedicação um ao outro, os cuidados e o desejo de dar felicidade ao outro, de ser cúmplices. Por outro lado, sempre há algo ou alguém que nos impõe uma montanha que devemos galgar e atravessarmos. E que ao conseguirmos galgá-los nos tornamos mais experientes e fortes. Acontecimentos e oportunidades novas surgem para que novas mudanças se promovam. A lição que nos é dada é de que temos que aprender a nos adaptar porque isso faz parte de nosso ciclo de vida, da nossa evolução como seres vivos pensantes que somos. Assim como plantamos as sementes; esperamos a planta crescer; colhemos os seus frutos ou, o colhemos a planta, em forma de verduras; preparamos a comida; comemos; sobram-seos restos de comida, que voltam a natureza e se transformam em adubo, para que as sementes ao crescerem se transformem em robustas plantas, novamente, e todo o ciclo se inicia novamente, é sempre retomado invariáveis vezes. Nossas vidas, também, tem sempre, ciclos retomados, mas com um visual novo a cada ciclo, ou seja, as mudanças fazem parte de nossa vida, assim como das plantas e de tudo ao nosso redor.
6 - Explicam que dois seres que se amam, as almas gêmeas, devem passar pelo teste do portal da luz, o portal de Deus, onde devem provar o amor verdadeiro e genuíno que sentem.
7 - Danddy protege a pessoa que lhe é muito importante mesmo que outros achem que o que ele fez foi errado devido ao seu amor pelo seu mentor. Isso porque ele não achou certo ter que provar a Deus que o amor das almas gêmeas eram genuínas e verdadeira, e se transformarem em uma pessoa só. Mas, ela o protege porque mesmo devido a sua escolha, ele foi seu mestre, aquele a quem admira com intensa dedicação. A dor e o conflito causando destruição. Um amigo protegendo a pessoa que ama e admira. Como conseqüência do sentimento da pessoa amada, ele fica doente. Logo melhora e ajuda uma pessoa que realmente necessitava muito naquele momento.
8 - Aquela que ele ajuda, deseja a mudança do mundo. Dá um beijo e o mentor passa para o corpo do amigo de Danddy. Como precisam energiar o polaneta, Danddy usa as suas habilidades e como não está conseguindo, o mentor assume o corpo do amigo dela e, toma a frente, energiza de forma a promover mudanças de pensamentos e costumes, porque ele considera incorretos as que vigoram.
9 - O mentor Celestine acha que ninguém de vê sofrer por isso quer mudanças onde não haja mais sofrimento. Danddy acha que o sofrimento é necessário para a aprendizagem, porque ele serve de parâmetro para o crescimento das pessoas. Começa a luta entre aqueles que desejam que só haja coisa boa, onde não temos parâmetro para análise, onde não conseguimos nos conscientizar sobre nossos próprios atos e aqueles que acham melhor que haja a dualidade e possamos analisar com a nossa consciência através da visão das contrapartes, que nos possibilita crescer como pessoas.
10 - Abertura da caixa de Pandora. Danddy resolve proteger o planeta com sua própria força. E ela consegue quando o amigo dela assume o controle do próprio corpo. Eles vão ao portal e vêem uma bela paisagem.
11 - Acreditar no futuro. Ele ensinou Danddy a nunca desistir. E podemos chegar à conclusão que o amor verdadeiro de dois seres não faz com que eles se unam em um só, mas eles permanecem separados porque sabem realmente o verdadeiro significado do verdadeiro amor e da Lei da causa e efeito. Não é o verdadeiro amor aquilo que o mentor de Danddy viu, a de apenas uma pessoa do casal de almas gêmeas aparecer através do portal. O seu significado era que aquele que não apareceu não havia conseguido passar no teste. O seu conceito internalizado, a sua convicção sobre o amor ainda precisava ser aprimorado. Explica que o poder do amor pode reconstruir tudo. E fazem através de uma música que demonstra seus desejos e tudo que querem que se torne real e conseguem realizar os seus sonhos conjuntamente, Danddy e seus parceiros (3). E outros se juntam a mesma canção, num mesmo sentimento, guiados pelo sentimento do amor universal. Amor por si, pelos outros e por tudo que foi criado pelo criador (Deus).

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Energia Renovável X Capim Elefante - alimento animal X produto para suprir as necessidade humana





Energia renovável - Capim Elefante
Matéria da Folha de S. Paulo de 16/02/2010 – Joana Cunha, Alessandra Kianek e mariana Barbosa
Observação: Um alimento do gado, possuindo múltiplas funções, podendo ser usado de outra forma, como energia renovável. Isso nos mostra as adaptações que fazemos para suprir alguma necessidade nossa; transformamos a necessidade de subsistência em um produto que melhora nossas condições de vida. É a mudança entrando em ação!
“O capim elefante conhecido no Brasil pelo uso em pastagem, vai se transformar em energia renovável na Califórnia. A empresa Califórnia Renewable Energies se prepara para iniciar as obras de uma usina termelétrica movida à capim elefante, com capacidade de 50 MW. A empreitada é liderada pela americana Nathalie Hoffman.
Ela descobriu a planta em uma de suas viagens ao Brasil, depois que seu projeto de produzir etanol a partir da cana na Califórnia não vingou. “Tive dificuldade de conseguir contratos de longo prazo para o fornecimento de etanol e resolvi partir para a produção de energia renovável”, diz ela. “O capim elefante é biomassa mais eficiente que a cana e mais barata de plantar.” Para reduzir custos, a usina ficará ao lado da plantação, no Imperial Valley – região desértica no sudeste da Califórnia que recebe sol o ano inteiro. A planta vem sendo estudada pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo há mais de uma década, mas o uso é pouco difundido. Hoffman contará com a ajuda de agrônomos e engenheiros brasileiros e já firmou quatro contratos de longo prazo com companhias municipais de energia. A queima do capim deve começar em setembro de 2013”.